Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

OPINIÃO - Cidadãos de uma mesma Guaratuba? - Rádio Alternativa 87,9 FM | A Onda da Sua Praia! | Guaratuba-Pr


No comando: Bonus

Das 00:00 às 01:00

No comando: Programação de Exemplo

Das 00:00 às 24:00

No comando: Sertãoneja

Das 05:00 às 06:30

No comando: Paixão Sertaneja

Das 06:30 às 08:00

No comando: Alternativa Comunidade

Das 08:00 às 12:00

No comando: Arquivo X

Das 12:00 às 13:00

No comando: As 7 Hits

Das 13:00 às 13:30

No comando: Vitamina

Das 13:00 às 15:00

No comando: PeãoNeja

Das 13:30 às 15:00

No comando: Zona Livre

Das 15:00 às 16:40

No comando: As Mais Mais

Das 16:30 às 17:30

No comando: A Voz da Pároquia

Das 17:30 às 18:00

No comando: No Lance do Jogo

Das 18:00 às 19:00

No comando: A Voz do Brasil

Das 19:00 às 19:59

No comando: Programação Alternativa

Das 20:00 às 22:00

No comando: Hits da Noite

Das 22:00 às 00:00

OPINIÃO – Cidadãos de uma mesma Guaratuba?

 

A respeito de  postagem feita por uma servidora municipal, a qual tenho apreço, não pude deixar de responder e fiz esta pequena reflexão:

Me perdoe XXX . Não, não somos cidadãos de uma mesma Guaratuba. Somos cidadãos morando em Guaratuba. Existem aqueles que recebem seus salários ( na maioria das vezes merecido ); existem aqueles que em plena pandemia, tem seus  vencimentos superfaturados com gratificações , horas extras e outros artifícios legais, mas principalmente numa época como essa, moralmente duvidosos; existem aqueles cujos familiares estão contemplados com cargos oriundos de  “sólidas amizades” entre poderes. Estes são cidadãos de uma Guaratuba. A Guaratuba solidária em tempos de eleições.

Existe também a Guaratuba daqueles que tem um merecido e bom emprego (infelizmente emprego é um item raro na cidade) e outros que recebem mensalmente uma folgada e merecida aposentadoria.

E existe a Guaratuba da maioria absoluta. A  Guaratuba dos desempregados,  dos subempregados, dos ambulantes, dos pequenos empreendedores; daqueles comércios que lutam o ano inteiro para tentar sobreviver e talvez ganhar um pouco nas temporadas e feriados. Essa é a minha Guaratuba. E dói quando vejo pessoas que fazem parte de outra Guaratuba, se acharem no direito de exigir de nós  a falência, o desemprego, a fome, enfim, a miséria.

É possível sim, a convivência e sobrevivência do comercio, a preservação dos empregos e os cuidados em relação a contaminação pelo vírus. O comércio é mostra clara disso. Basta que nossos governantes e sua equipe  tenham menos arrogância e mais humildade. E, principalmente, que façam uma sincera e introspectiva reflexão com a pergunta: E se eu fizesse parte da outra Guaratuba, qual seria minha forma de pensar e agir?

Deixe seu comentário: