Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Nova epidemia chega em Guaratuba - Rádio Alternativa 87,9 FM | A Onda da Sua Praia! | Guaratuba-Pr


No comando: Bonus

Das 00:00 às 01:00

No comando: Programação de Exemplo

Das 00:00 às 24:00

No comando: Sertãoneja

Das 05:00 às 06:30

No comando: Paixão Sertaneja

Das 06:30 às 08:00

No comando: Alternativa Comunidade

Das 08:00 às 12:00

No comando: Arquivo X

Das 12:00 às 13:00

No comando: As 7 Hits

Das 13:00 às 13:30

No comando: Vitamina

Das 13:00 às 15:00

No comando: PeãoNeja

Das 13:30 às 15:00

No comando: Zona Livre

Das 15:00 às 16:40

No comando: As Mais Mais

Das 16:30 às 17:30

No comando: A Voz da Pároquia

Das 17:30 às 18:00

No comando: No Lance do Jogo

Das 18:00 às 19:00

No comando: A Voz do Brasil

Das 19:00 às 19:59

No comando: Programação Alternativa

Das 20:00 às 22:00

No comando: Hits da Noite

Das 22:00 às 00:00

Nova epidemia chega em Guaratuba

A campanha eleitoral começou e com ela a invasão de fakes nas redes sociais, com  uma verdadeira “epidemia” de perfis fakes, descaradamente falsos que fazem comentários absolutamente iguais em postagens de  candidatos, elogiando ou atacando, dependendo do qual candidato postou e do aparente interesse de quem criou os perfis falsos e como se não bastasse, repetem os mesmos comentários nas mesmas postagens em dias alternados.

Fizemos uma rápida pesquisa e sem muito esforço, nem necessidade de um demorado trabalho de investigação, separamos alguns dos perfis fakes atuantes nas postagens de candidatos, mas existem muitos outros:

Em outra postagem de um perfil fake que tomou para si a marca “anonymous”, dezenas de curtidas foram feitas com o objetivo de aumentar a visibilidade do post . O curioso são os nomes atribuídos aos perfis fakes que curtiram:

 

Outros comentários são feitos através de perfis aparentemente verdadeiros, mas de moradores de outras cidades, o que não faz sentido, pois as eleições são municipais, portanto, de interesse local.

O TSE editou novas resoluções e o Congresso Nacional aprovou, no ano passado, penas mais duras para divulgação de fake news com finalidade eleitoral. A pena para quem divulgar notícia falsa é de 2 a 8 anos. O texto foi incorporado na Lei 13.834/2019 e tem validade para as eleições deste ano.

O crime por divulgar fake news é caracterizado quando a pessoa compartilha informações falsas com objetivo eleitoral. Na prática, a punição é para quem espalha as notícias falsas com claro objetivo de destruir a imagem do adversário, sem nenhuma responsabilidade com a verdade dos fatos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) faz  campanha de combate à desinformação com a mensagem “Se for fake news, não transmita”. O objetivo é abordar a disseminação de notícias falsas no dia a dia da sociedade, com ênfase no impacto negativo desse fenômeno nos processos democrático e eleitoral brasileiros, bem como na vida dos cidadãos.

Deixe seu comentário: