Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

logo-bonus
No comando: Bonus

Das 00:00 as 01:00

logo-sertaoneja
No comando: Sertãoneja

Das 05:00 as 06:30

logo-paixao
No comando: Paixão Sertaneja

Das 06:30 as 08:00

logo-altercomu
No comando: Alternativa Comunidade

Das 08:00 as 12:00

logo-arquivox
No comando: Arquivo X

Das 12:00 as 13:00

logo-as7hits
No comando: As 7 Hits

Das 13:00 as 13:30

logo-vitamina
No comando: Vitamina

Das 13:00 as 15:00

logo-peaoneja
No comando: PeãoNeja

Das 13:30 as 15:00

logo-zonalivre
No comando: Zona Livre

Das 15:00 as 16:40

logo-asmaismais
No comando: As Mais Mais

Das 16:30 as 17:30

logo-avozparoquia
No comando: A Voz da Pároquia

Das 17:30 as 18:00

logo-nolance
No comando: No Lance do Jogo

Das 18:00 as 19:00

logo-prog
No comando: Programação Alternativa

Das 20:00 as 22:00

logo-hitsdanoite
No comando: Hits da Noite

Das 22:00 as 00:00

Presa mulher que lucrou meio milhão aplicando golpe no litoral

Compartilhe:
golpe-do-imovel

Uma mulher foi presa preventivamente suspeita de aplicar golpes com falso aluguel de imóveis no litoral do Paraná, segundo a Polícia Civil. Ela foi presa em Santa Catarina, para onde havia fugido, e apresentada na Delegacia de Matinhos, nesta terça-feira (12).

De acordo com a polícia, a suspeita é de Paranaguá, também no litoral do estado, e recebeu cerca de R$400 mil, aplicando o golpe em pelo menos 20 famílias.

Falso aluguel

O delegado Guilherme Luiz Dias informou que, segundo as investigações, a suspeita atuava como uma corretora informal. Primeiramente, ela procurava os donos dos imóveis e dizia que queria alugar as propriedades para toda a temporada.

A partir do aluguel fechado com os proprietários, de acordo com a polícia, ela alugava a propriedade para as vítimas do golpe.

“Ela tinha acesso à chave do imóvel, fotos, enfim, a toda a estrutura do imóvel. Ela passava a fazer visitas e, pelo que nós apuramos, locar para várias pessoas diferentes, o mesmo imóvel”, disse o delegado.

Ainda conforme a polícia, em alguns casos, ela alugava um imóvel para várias famílias ao mesmo tempo.

O contato com as vítimas era feito por sites de anúncio, conforme a polícia, e a conversa da suspeita com quem desejava alugar continuava por aplicativos de mensagem.

Após a negociação, segundo a investigação, ela pedia valores em dinheiro, como “sinal”, para fechar o negócio.

Deixe seu comentário: