Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

logo-bonus
No comando: Bonus

Das 00:00 as 01:00

logo-sertaoneja
No comando: Sertãoneja

Das 05:00 as 06:30

logo-paixao
No comando: Paixão Sertaneja

Das 06:30 as 08:00

logo-altercomu
No comando: Alternativa Comunidade

Das 08:00 as 12:00

logo-arquivox
No comando: Arquivo X

Das 12:00 as 13:00

logo-as7hits
No comando: As 7 Hits

Das 13:00 as 13:30

logo-vitamina
No comando: Vitamina

Das 13:00 as 15:00

logo-peaoneja
No comando: PeãoNeja

Das 13:30 as 15:00

logo-zonalivre
No comando: Zona Livre

Das 15:00 as 16:40

logo-asmaismais
No comando: As Mais Mais

Das 16:30 as 17:30

logo-avozparoquia
No comando: A Voz da Pároquia

Das 17:30 as 18:00

logo-nolance
No comando: No Lance do Jogo

Das 18:00 as 19:00

logo-prog
No comando: Programação Alternativa

Das 20:00 as 22:00

logo-hitsdanoite
No comando: Hits da Noite

Das 22:00 as 00:00

MP abre investigação contra Ademar Traiano e Plauto Miró na Quadro Negro

Compartilhe:
whatsapp-image-2018-08-10-at-07-32-21

Inquérito contra os deputados é baseado no que declarou um dos delatores da operação sobre desvios em obras de escolas no Paraná. Ambos negam participação nos crimes.

 

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) instaurou inquéritos contra os deputados Ademar Traiano (PSDB) e Plauto Miró (DEM) no âmbito da Operação Quadro Negro, que investiga desvios de recursos de escolas do estado.

Segundo o próprio MP, o esquema desviou mais de R$ 20 milhões da reforma e construção de escolas estaduais.

A investigação contra os dois deputados é baseada no que declarou um dos delatores do esquema, o dono da construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza.

O empresário disse que fez entregas de dinheiro pessoalmente a Traiano, dentro da Assembleia e também na casa do deputado. O dinheiro, conforme ele, era para campanha eleitoral.

Souza também afirmou que pediu dinheiro a Plauto Miró (DEM) para tocar obras de escolas. Segundo ele, o deputado cobrou pedágio de 10% para liberar o dinheiro do aditivo.

Ambos negam participação nos crimes.

Ademar Traiano disse repudiar as denúncias, afirmou que não foi intimado e está à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários.

Plauto Miró afirmou que já fez todos os esclarecimentos necessários sobre o assunto ao Ministério Público e que o inquérito servirá para mostrar a inexistência dos fatos que foram atribuídos a ele.

( De G1/PR)

Deixe seu comentário:

Esse Aluno é Show

Esse Aluno é Show